De ponta a ponta, Olympic Hanoi e a glória do Derby Gávea

Foto Sylvio Rondinelli

De ponta a ponta, Olympic Hanoi resistiu bravamente ao ataque da parelha do Haras Doce Vale, Or Noir e Orange Box, para conquistar a glória do Derby, o Grande Prêmio Cruzeiro do Sul - G1, em sua 135ª edição. Ponto alto da reunião deste domingo, 08 de abril, no Hipódromo da Gávea, a icônica prova foi realizada em 2.400 metros, pista de grama pesada.

O Derby é a mais importante carreira para os produtos de 3 anos em todo o mundo. Sua vitória é a coroação de todo um trabalho, que vem desde o nascimento do potro, a cria, a doma, os primeiros trabalhos, as atuações iniciais. Até chegar aqui, Olympic Hanoi contou com toda a eficiência e bons serviços de todo a equipe do Haras Regina (em seu 1º G1 como criador) – desde o haras em Bagé, até os redeadores, cavalariços, segundos-gerentes, veterinário – todos capitaneados por Roberto Solanés, um treinador excepcional, extremamente competente e vitorioso. Nascido para o ofício, literalmente.

Valdinei Gil está em tarde inspiradíssima e levou para casa os dois G1, pois também levou Future Queen (Haras Santa Maria de Araras) ao triunfo no GP Zélia Gonzaga Peixoto de Castro - G1. Piloto de talento inequívoco, Gil é um dos mais perfeitos pilotos do turfe brasileiro, aliando técnica e energia. Um jocaço!

Olympic Hanoi mandou na prova desde a abertura dos boxes. Bom Gosto largou com grande atraso, pois empinou na hora da partida. Arrocha, Olympic Hollywood e Noite Grande não “tiravam o olho do ponteiro”, porém ninguém o incomodava. Guaruçá, Quarteto de Cordas, Olimpo, Or Noir, Orange Box e Bom Gosto vinham depois. Bom Gosto começou a recuperar posições e veio aberto na reta grande. Pela cerca, Olimpo progredia francamente.

No momento da decisão, ter galopado sem ser incomodado deu fôlego extra a Olympic Hanoi que entrou “inteiro” na ponta da competição. Noite Grande logo deu por terminada sua missão, assim como Arrocha, que não mostrava a ação de outrora. Olympic Hollywood esmorecia. Com excelente disposição, a parelha do Haras Doce Vale, Or Noir e Orange Box, surgia para tentar superar o ponteiro. Entretanto, chegar é uma coisa e passar é outra. Acionado por seu piloto, Olympic Hanoi resistiu bravamente ao duplo ataque e manteve focinho de vantagem sobre Or Noir que ficou por mínima diferença à frente de seu companheiro Orange Box. Olympic Hollywood e Bom Gosto completaram o placar.

Um filho de Adriano e Maybe Sunday, por Any Given Saturday, Olympic Hanoi é um 3 anos de criação e propriedade do Haras Regina, treinado por Roberto Solanés no CT Verde e Preto. Na sua terceira vitória, a primeira clássica e também de G1, assim como Future Queen no Zélia, Olympic Hanoi parou os cronômetros em 2min30s40 (marca 99/100 inferior ao páreo das fêmeas).

Transcrito JCB/Fernando Lopes

Entre em contatoEstamos esperando sua mensagem!