Gibraltar Point, um espetáculo no GP Presidente da República - CSN Cidade Jardim

Foto divulgação

Repetindo a fórmula que deu certo nos GGPPs Farewell e Ipiranga ambos de G1, em 2017, o Haras Kigrandi mandou Carlos Lavor vir do Rio de Janeiro para montar Gibraltar Point. Assim como na abertura da Tríplice Coroa, Gibraltar Point largou e acabou, vencendo em grande estilo o tradicional Grande Prêmio Presidente da República - G2 - CSN. A carreira, em 1.600 metros, pista de grama leve, antecede o ponto alto do domingo, 6 de maio, em Cidade Jardim, o 94º Grande Prêmio São Paulo (G1).

Gibraltar Point já saiu na frente dos rivais e Lavor veio trazendo aos poucos seu pilotado para colar na cerca e não prejudicar nenhum rival. Icelandic, Imperial Castle, Nevisk, First Amour, Tupã Ceretã, Cosmopolitan, Fera Veloz, Grand Cru, Ouro da Serra, Olympic Gulliver, Frisson, Lo Benjo, English Major, Easy To Love, Um Sheik vinham na sequência. De galope, floreando e economizando fôlego, Gibraltar Point agigantava-se na primeira colocação.

Na hora da verdade, trocando orelhas e sem ser exigido ainda por seu piloto, Gibraltar Point tinha dois corpos sobre Nevisk, que tentava aproximar-se. Quando Carlos Lavor "abaixou o corpo e chupou no beiço", Gibraltar Point correspondeu plenamente e largou dali, deixando afastados os rivais, em triunfo massacrante. Ouro da Serra tomou segundo lugar de seu companheiro Navisk nos metros finais. First Amour e Imperial Castle, que sempre figuraram entre os da frente, terminaram na quarta e quinta colocação, respectivamente.

Mandado à pista em forma soberba por Tiago Haidar (que assim ganhou duas das principais carreiras da semana, campeão que foi do GP OSAF (G1) com La Vie En Rose (Neverending Stud)), Gibraltar Point é um 3 anos, filho de Rock Of Gibraltar e Rarite, por Nugeet Point, de criação e propriedade para o Haras Kigrandi. Na sua quarta vitória, a terceira de G1, Gibraltar Point passou a milha em 1min33s309.

Transcrito JCSP

Entre em contatoEstamos esperando sua mensagem!