Atropelada irresistível de Isola de Fiori para vencer o Clássico Orsenigo - L Gávea

Foto Sylvio Rondinelli

Numa direção inteligentíssima de Acedenir Gulart (trazendo sua conduzida “no braço” e usando o chicote apenas uma vez em toda reta), Isola di Fiori arrancou forte para superar o favorito Efetivo Bull e levar a melhor no Clássico Orsenigo - L. A carreira, atração central da reunião deste domingo, 24 de março, no Hipódromo da Gávea, foi realizada em 1.000 metros, pista de grama pesada, com três metros de cerca móvel.

Middle Fast saindo pela linha um e Ouro Preto na oito, ocupavam os extremos do partidor e todos os concorrentes tiveram uma partida excelente. A veloz Lauren assumiu o comando das ações, com o favorito Efetivo Bull na sua cola. Largando pela linha dois, Isola de Fiori acompanhava de perto os dois primeiros. Um lote de animais corria agrupado, com Middle Fast, Faça Melhor, Cometa Karlo, Voando Sorrindo e Ourto Preto, nas colocações seguintes.

Brigando pela primeira colocação, Lauren e Efetivo Bull seguiam no comando das ações. Recolhida por seu piloto, Lauren observava tudo em terceiro e seu piloto esperava a hora certa para o bote decisivo. Instigado por Marcelo Almeida, Efetivo Bull dominou Lauren e chegou a dar fila de vitória. Lançada pela linha cinco, seis Isola di Fiori começou a embalar e trazia ação. Hoje, mesmo sem Lasix, Isola di Fiori mostrou coração e superou seus rivais em vitórias das mais empolgantes. Após luta intensa, desde a largada, Efetivo Bull ficou com a dupla, deixando Lauren em terceiro. Novamente correndo bem, Middle Fast descontou forte e ameaçou a posição de Lauren, que esmorecia. Tinindo, Faça Melhor fechou o placar remunerado. Em atuação decepcionante, Voando Sorrindo, o único ganhador de G1 do campo, terminou descolocado, sem dar impressão de vir brigar em parte alguma do percurso.

Apresentada em forma soberba por Zenílton Barbosa (emocionante vê-lo receber sua égua aos prantos na raia e depois ser homenageado por seus companheiros de profissão no Paddock), Isola di Fiori é uma 4 anos, filha de Pioneering e Trefiori, por Flatter, criada pelo Haras Palmerini e defensora do Haras do Morro, de Sinval Domingues de Araújo. Na sua quinta vitória, a primeira na esfera nobre, Isola di Fiori parou os cronômetros em 56s73.

Fonte JCB – Fernando Lopes

Entre em contatoEstamos esperando sua mensagem!